From 1 - 10 / 83
  • Categories  

    O Mapa de Clima representa as diferentes zonas climáticas do território brasileiro agrupadas pela temperatura e umidade . É caracterizado por tons e sobretons identificando os tipos climáticos: quente, subquente, mesotérmico brando e mesotérmico mediano.

  • Categories  

    No mapa Principais tipos estão cartografadas unidades de mapeamento de solos constituídas, em geral, por associações de solos contendo, predominantemente, dois ou três componentes (classes de solos e / ou tipos de terrenos). Em algumas situações, as unidades de mapeamento são constituídas por apenas um componente (classe de solo e / ou tipo de terreno) – unidade simples. Nele, foram utilizadas as nomenclaturas e especificações recomendadas pelo Sistema Brasileiro de Classificação dos Solos (SiBCS).

  • Categories  

    Principais rios do arquivo trecho_massa_dagua proveniente da Base Cartográfica Contínua do Brasil 1:1.000.000 (BCIM) compatíveis com a escala de 1:15.000.000.

  • Categories  

    O Mapa de Biomas foi elaborado no âmbito do convênio entre o Ministério do Meio Ambiente e o IBGE a partir do Mapa de Biomas do Brasil: primeira aproximação, Rio de Janeiro: IBGE, 2004, escala 1:5.000.000. Mostra os seis biomas brasileiros em cores padronizadas pelo tipo de vegetação dominante.

  • Categories  

    O mapa de Compartimentos de relevo do Atlas Nacional do Brasil Milton Santos, escala 1:30.000.000, é um complemento do mapa de Unidades de relevo do Brasil. Os compartimentos representam conjuntos de unidades que constituem formas de relevo semelhantes, sendo dividido nas seguintes categorias: planícies, depressões, tabuleiros, chapadas, patamares, planaltos e serras. Estas são consideradas morfoesculturas do relevo, áreas em ordem de grandeza menor que das morfoestruturas, que foram esculpidas através de processos exogenéticos específicos pela ação dos climas atuais e pretéritos.

  • Categories  

    O mapa de Domínios morfoestruturais do Atlas Nacional do Brasil Milton Santos, escala 1:30.000.000, é um complemento do mapa de Unidades de relevo do Brasil do mesmo Atlas. Os domínios morfoestruturais representam a superfície terrestre segundo o arcabouço geológico marcado pela natureza das rochas e pela tectônica que atua sobre elas. Desta maneira, o território brasileiro é dividido em Crátons Neoproterozoicos, Cinturões Móveis Neoproterozoicos, Bacias e Coberturas Sedimentares Fanerozoicas e Depósitos Sedimentares Quaternários.

  • Categories  

    Os Domínios morfoclimáticos, escala 1:30.000.000, representam porções do território que possuem características coerentes em relação a formas de relevo, tipos de solo, tipos de vegetação e condições climato-hidrológicas. Esta informação é uma adaptação do Mapa de Domínios Morfoclimáticos do Professor Aziz Ab’Sáber do ano de 1965. De acordo com sua publicação, cada um deles é um conjunto espacial de ordem de grandeza de centenas de milhares a milhões de quilômetros quadrados de área que possuem feições paisagísticas e ecológicas integradas.

  • Categories  

    O Mapa de Climas zonais representa as grandes zonas climáticas do território brasileiro. Estão classificadas em equatorial, tropical da zona equatorial, tropical do nordeste oriental, tropical do Brasil central e temperado.

  • Categories  

    O Mapa Parques e Terras Indígenas mostra a localização legal das terras indígenas do território brasileiro com respectiva fase de regularização, podendo ser: declarada, encaminhada para registro, homologada e regularizada.

  • Categories  

    O Mapa de Potencialidade agrícola para o Atlas Nacional do Brasil Milton Santos foi elaborado através de uma abordagem interpretativa, onde as características dos solos que ocupam posição de destaque, ou seja, em maior proporção areal nas unidades de mapeamento, são retratadas de forma que as avaliações sejam um reflexo de tais características intrínsecas (físicas, químicas e morfológicas), acrescidas de um parâmetro extrínseco, que é a topografia predominante nas unidades de mapeamento. Esses atributos intrínsecos e extrínseco foram inseridos e analisados em uma matriz de avaliação denominada Atributos para Avaliação da Potencialidade Natural. Essa análise tem o intuito de se conhecer e avaliar potencialidades e limitações das diferentes classes de solos e sua forma de ocorrência.