From 1 - 10 / 19
  • Centralidade da gestão do território 2013. Nota: Níveis de centralidade. O nível de centralidade de gestão do território é a soma da centralidade da gestão pública e do coeficiente de intensidade da gestão empresarial, transformados para escala logarítmica. Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Centralidade da gestão do território 2013. Nota: Níveis de centralidade. O nível de centralidade de gestão do território é a soma da centralidade da gestão pública e do coeficiente de intensidade da gestão empresarial, transformados para escala logarítmica. Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Conjunto de mapas mostrando , atraves de mapeamento de intensidade, o relacionamento empresarial entre sedes e filiais, medida pela soma do numero de filiais existentes na cidade B de empresas com sede na cidade A com o numero de filiais existentes na cidade A de empresas com sede na cidade B. Fonte: Regiões de infl uência das cidades 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

  • Centralidade da gestão pública 2013. Níveis de centralidade. A centralidade pública é a soma ponderada do nº de entidades das instituições públicas considerando seu nível de abrangência, desde o máximo (nacional) ao mínimo (equivalente à microrregião). Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Ausência das instituições públicas 2013. Municípios que não possuíam ao menos uma entidade das instituições públicas em 2013. Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Ausência das instituições públicas 2013. Municípios que não possuíam ao menos uma entidade das instituições públicas em 2013. Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Centralidade da gestão pública 2013. Níveis de centralidade. A centralidade pública é a soma ponderada do nº de entidades das instituições públicas considerando seu nível de abrangência, desde o máximo (nacional) ao mínimo (equivalente à microrregião). Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Categories  

    Mapa exibindo a centralidade dos serviços de saúde. As classes da centralidade da saúde são o resultado da combinação do tamanho do setor em cada município (considerado pelo número de internações) e da sua complexidade (por sua vez, uma combinação entre a variedade de especialidades médicas e dos tipos de equipamentos médicos disponíveis e cada município). O nível 1 representa a centralidade máxima, sendo as cidades com maior número de internações e alta complexidade do setor. Por outro lado, a classe 6 re presenta as cidades com baixas internações e apenas com serviços básicos. IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, Regiões de Influência das Cidades, 2018; Ministério da Saúde - Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil - CNES, 2018

  • Gestão pública 2013. Número de ligações. Número de ligações para as sedes das instituições públicas consideradas. Fonte: IBGE, Diretoria de Geociências, Coordenação de Geografia, 2013.

  • Categories  

    Geoserviço exibindo as classes de centralidade no ensino de pós-graduação - 2015 A centralidade do ensino superior de pós-graduação é calculada a partir da combinação entre o tamanho do setor (considerado pelo número de matriculados) e sua diversidade (por sua vez uma combinação entre o número de tipos de cursos presentes e o número de áreas gerais dos cursos nas universidades). O nível 1 representa a centralidade máxima, com maior número de matriculados e alta diversidade de cursos. Por outro lado, o nível 7 representa as cidades com pequeno número de matriculados e diversidade mínima de cursos. Levou-se em consideração apenas os cursos de pós-graduação que obtiveram notas 6 ou 7 na CAPES. Periodicidade Decenal Censo da educação superior 2015. Brasília, DF: INEP, 2016. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/microdados. Acesso em: set./2017.