Category

meteorologia

2 record(s)
 
Type of resources
Available actions
Provided by
Representation types
status
From 1 - 2 / 2
  • São exibidos 3 mapas e um histograma, com informações oriundas das notificações de óbitos, pessoas feridas, desaparecidas e desabrigadas por desastres, feitas pela Defesa Civil Nacional e dos estados de São Paulo e Paraná, para os anos de 2007, 2008 e 2009. As causas dos desastres foram adaptadas da CODAR (Codificação de Desastres, Ameaças e Riscos) da Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração. Os mapas contém o percentual de pessoas afetadas por desastres em relação à população total do estado e, ainda, o total aproximado de pessoas afetadas por tipo de desastre, em cada UF. O histograma apresenta o total de pessoas afetadas no Brasil, por causa de desastre e sua evolução nos 3 anos obtidos. FONTE: Ministério da Integração. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Desastres notificados à Defesa Civil. Disponível em: http://www.defesacivil.gov.br/ocorrências de desastres/desastres notificados à SEDEC. Acesso em mar 2010; Governo do Estado de São Paulo. Casa Militar. Gabinete do Governador. Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Operação Verão 2006 a 2010 e Governo do Estado do Paraná. Casa Militar. Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

  • A classificação adotada no mapa de Clima do Brasil é baseada em 3 sistemas que integram métodos quantitativos e de dinâmica atmosférica. O primeiro sistema, mais abrangente, relativo à gênese climática, fundamentado na climatologia dinâmica e nos padrões de circulação atmosférica, define os 3 climas zonais (Equatorial, Tropical e Temperado) e suas subunidades regionais. O segundo sistema delimita as regiões térmicas (Mesotérmico Mediano e Brando, Subquente e Quente) e fundamenta-se na frequência e médias dos valores extremos mensais. A classificação de regiões quanto aos padrões de umidade e seca mensais (que vão de Superúmido até Semiárido) é resultante do terceiro sistema adotado. Neste, o autor relaciona o número de meses secos com tipo de vegetação natural predominante, afim de mostrar a interação do regime climático com a biogeografia e a ecologia. Os 3 sistemas, e suas unidades relacionadas, são independentes e se superpõem, resultando em diversas regiões climaticamente e ecologicamente distintas. Originalmente idealizado e produzido por Edmon Nimer e sua equipe, em 1974, o mapa sofreu atualizações quanto à representação da classificação, sem interferência nos limites das unidades, nem tampouco houve atualização dos dados. As cores das unidades climáticas foram selecionadas para simbolizar a combinação da temperatura com a umidade. O texto de referência da publicação é NIMER, Edmond. Um modelo metodológico da classificação de climas. Revista Brasileira de Geografia - IBGE, Rio de Janeiro, nr 4, ano 41, p. 59-89, out/dez.1979. Pode-se obter o texto acima através do site do ibge: http://biblioteca.ibge.gov.br, clicar em publicações, buscar, no acervo, Revista Brasileira de Geografia.