Category

solos

135 record(s)
 
Type of resources
Available actions
Categories
Keywords
Contact for the resource
Provided by
Representation types
status
Scale
From 1 - 10 / 135
  • Categories  

    Trata-se de um conjunto de informações vetoriais e alfanuméricas (arquivos de SIG - Sistema de Informação Geográfica), georreferenciadas, interpretadas em escala 1:250.000, que retratam características pedológicas do recorte cartográfico referido. Este produto foi elaborado de acordo com o Manual Técnico de Pedologia (3ª edição) publicado pelo IBGE (encontrado no endereço http://biblioteca.ibge.gov.br), e tendo como base o mapeamento realizado pelo Projeto RADAMBRASIL. A elaboração do produto consistiu nos seguintes procedimentos: 1) pesquisa bilbiográfica na área de estudo; 2) interpretação ou reinterpretação temática através de imagens de satélites recentes; 3) atividade de campo para reconhecimentos pontuais, solução de dúvidas e validação da interpretação, além de coleta de material, quando necessário; 4) refinamento da interpretação com base em informações obtidas em campo; e 5) armazenamento das informações vetoriais, alfanuméricas e imagens fotográficas no Banco de Dados de Informações Ambientais (BDIA). Neste produto, assim como no banco de dados associado (BDIA), são encontrados polígonos das unidades de mapeamento com informações sobre as classes de solos, segundo seus atributos e horizontes diagnósticos e suas características morfológicas, físicas e químicas.

  • Categories  

    Trata-se de um conjunto de informações vetoriais e alfanuméricas (arquivos de SIG - Sistema de Informação Geográfica), georreferenciadas, interpretadas em escala 1:250.000, que retratam características pedológicas do recorte cartográfico referido. Este produto foi elaborado de acordo com o Manual Técnico de Pedologia (3ª edição) publicado pelo IBGE (encontrado no endereço http://biblioteca.ibge.gov.br), e tendo como base o mapeamento realizado pelo Projeto RADAMBRASIL. A elaboração do produto consistiu nos seguintes procedimentos: 1) pesquisa bilbiográfica na área de estudo; 2) interpretação ou reinterpretação temática através de imagens de satélites recentes; 3) atividade de campo para reconhecimentos pontuais, solução de dúvidas e validação da interpretação, além de coleta de material, quando necessário; 4) refinamento da interpretação com base em informações obtidas em campo; e 5) armazenamento das informações vetoriais, alfanuméricas e imagens fotográficas no Banco de Dados de Informações Ambientais (BDIA). Neste produto, assim como no banco de dados associado (BDIA), são encontrados polígonos das unidades de mapeamento com informações sobre as classes de solos, segundo seus atributos e horizontes diagnósticos e suas características morfológicas, físicas e químicas.

  • Categories  

    Informações atualizadas a partir de trabalhos anteriores, acompanhadas por trabalhos de campo, reclassificação dos pontos de amostragem deacordo com o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos - SiBCS (EMBRAPA, 3ª ed., 2013), ordenamento da nova legenda, de acordo com o Manual Técnico de Pedologia (IBGE, 3ª ed., 2015). Compatibilização com as folhas limítrofes, carga no Banco de Dados e Informações Ambientais - BDIA, dos pontos de amostragem e conversão dos arquivos para o formato shapefile.

  • Categories  

    Tomando-se como base o mapeamento realizado pelo Projeto RADAMBRASIL foi realizada a atualização destas informações de acordo com o Manual Técnico de Pedologia, publicado pelo IBGE. Primeira etapa desta atualização: pesquisa dos estudos/trabalhos mais recentes desenvolvidos na região, compatíveis com o nível de detalhamento do mapeamento (1:250.000), visando uma avaliação da incorporação destes trabalhos. Segunda etapa: através de imagens de satélites recentes foi realizada uma reinterpretação temática. Terceira etapa: trabalho de campo visando solucionar dúvidas e coleta de material quando necessário. Quarta etapa: reinterpretação final. Quinta etapa: armazenamento das informações gráficas e alfanuméricas atualizadas no banco de dados, estruturado para a utilização destas informações em um ambiente de SIG. Constam deste banco informações sobre a classificação dos solos, segundo seus atributos e horizontes diagnósticos e suas características morfológicas, físicas e químicas. Contém, ainda, dados correspondentes às descrições geral e morfológica e os resultados de análises físicos e químicas de pontos de amostragem.

  • Categories  

    Mostra os tipos de vegetação existentes, bem como as áreas antrópicas.

  • Categories  

    Os mapas representam a intensidade de uso de fertilizantes e agrotóxicos na área plantada de um território, no ano de 2008 e 2005 respectivamente. Fertilizantes - As variáveis utilizadas na elaboração do mapa que representa o consumo nacional de fertilizantes são a área cultivada das principais culturas e as quantidades de fertilizantes vendidos e entregues ao consumidor final, discriminados segundo os nutrientes (nitrogênio, fósforo e potássio). Agrotóxicos - As variáveis utilizadas na elaboração do mapa que representa o consumo nacional de agrotóxicos e afins, além da área cultivada das principais culturas, apresenta as seguintes variáveis: quantidade de agrotóxicos consumidos, discriminados segundo as principais classes de uso: herbicidas, fungicidas, inseticidas, acaricidas e outros (bactericidas, moluscicidas, reguladores de crescimento, óleo mineral, enxofre, adjuvantes e espalhantes adesivos).

  • Categories  

    O mapa mostra os tipos de vegetação existentes, bem como os antropismos.

  • Categories  

    O mapa mostra os tipos de vegetação existentes, bem como os antropismos.

  • Categories  

    O mapa de Energia térmica da crosta terrestre foi elaborado pela equipe do Laboratório de Geotermia do Observatório Nacional e indica os locais de fluxo de calor elevado, considerados como áreas com campo térmico anômalo. A intensidade do fluxo de calor é variável, dpendente das condições geológicas e tectônicas do local.

  • Categories  

    O mapa de Fluxo geotérmico foi elaborado pela equipe do Laboratório de Geotermia do Observatório Nacional. Um dos objetivos do trabalho é a avaliação potencial do aproveitamento do calor geotérmico. Sua utilização depende principalmente da temperatura e da capacidade dos reservatórios subterrâneos, que armazenam fluídos geotérmicos.